Eu comecei a aprender inglês na adolescência. Achei muito legal, principalmente, porque me permitia alcançar mais longe.
A língua é bem fácil, existem até uns emails engraçados, ensinando como adaptar palavras do português para o inglês. São bem úteis.

Os verbos facilitam tudo, simples e nada enrolados. 
Um dos verbos mais versáteis é o get. Com ele, você tem quase tudo. 
Só quem se enrola é nossa língua, para certas palavras, e meu antigo chefe, que “se achava” falando inglês, mas sempre errava no verbo, da terceira pessoa do singular.

Como tenho amigos americanos, fico brincando com algumas características da língua deles. Por exemplo, a overdose de consoantes (duplicadas), que me parece desnecessária, porque a palavra não mudaria em nada. Ex: comment, affection, appraisal, accurate, grammar, opportunities, collect, especially, intelligence, attention, successful, financially, apparel, commander, commonwealth, account, offer, additional, address etc.  A maioria deles concordou comigo.

Uma coisa, que eu adoro na língua inglesa, são as palavras e expressões explícitas.
Fireplace, popcorn, sleepwalk, bathroom, bedroom, backyard, belly button, everything, research, yourself, myself, pathfinder, eyeglasses, by the way, outstanding, handrail, godfather, stepmother, brother in law, come back, outside, inside, grandmother, grandparent, relatives, dead end (acontece nos filmes), undead, fortune-teller, very first, shame on you, policeman, sugar daddy, lipstick, sponge cake, headache, ice cream, passion fruit e segue...
São milhares!

Têm as palavras, que são exatamente iguais ao português: chocolate, vagina, bipolar, pijama, mosquito, social, digital, site, explore, continue, global, magazine, virtual, especial, individual, multi, super, banana, classes, reserve, hotel, hospital, vertical, horizontal, extra, semifinal, paternal etc. 
E o penis (nosso pênis tem o chapeuzinho, nada a ver com motivos religiosos), de resto, é igualzinho.


Existem as palavras, escritas e pronunciadas em inglês, que utilizamos diariamente: Macho, band aid, milk shake, mouse, windows, upload, download, shopping, delivery, happy hour, comfort food, cheesecake, fast food etc.
Além dos lanches, pronunciados, da mesma maneira, dentro das possibilidades de cada um. 
Estes dias, um cara me disse que seu lanche preferido é o Teste?! Fiquei encafifada, pensando que era um novo lançamento. Depois, caiu minha ficha, ele estava se referindo ao sanduíche saboroso (Tasty).

Dizem que, o fast food brasileiro é o calango.

Para falar e escrever em inglês, é preciso algum esforço, é claro. Mas, sempre que houver uma dúvida, é só recorrer ao Mr.Google, vulgo amansa burro.

Certa vez, naquele site, a moça saiu de férias, por quinze dias. Quando retornou, recebeu em casa um presente, do amigo americano. 
O cara, apaixonado e gentil, escreveu um cartão em português, usando um tradutor. 
Nele, estava escrito: Querida Senhora Bonita, Feliz volta para trás! 
O resto do cartão eu esqueci, mas ficamos rindo por uma semana!

video
Presuntos Implicados e Randy Crawford – Fallen © 2009 WMG


Os presuntos não são embutidos, significa Presumidamente.

Eu gosto muito dos estrangeiros, de qualquer lugar. 
Quando nos relacionamos com pessoas de fora, ganhamos muitas coisas. Novos horizontes, novas perspectivas, novos amigos. 

Saber inglês facilita muito, apesar de que a língua mais falada, atualmente, é o Mandarim.

Imagem: Google

5 Responses so far.

  1. Amiga, gostei muito desta postagem. Obrigado pela aula.
    Um abraço fraterno. Tenha uma boa tarde.

  2. Obrigada a você!
    Quanto à aula, hehehe, sou metida e não tenho vergonha de falar errado. Já paguei muito mico, mas desta forma eu acabo aprendendo.
    beijo

  3. Anônimo says:

    Adorei coisinha lá do céu...entendeu?
    Cameron...hahahaa

  4. si, si, for sure! will never forget...hahaha

  5. está sempre na minha cabeça, não vou esquecer.

Leave a Reply

Prazer em conhecer!