Adoro este poema do Arnaldo Antunes. Sou do tipo que enxerga o copo quase cheio, mas, também acontece de eu nem conseguir ver a água! A eterna busca do ser humano de encontrar a felicidade.

Acho que a felicidade pode ser a soma de todos os momentos alegres, de todos os prazeres, de todas as gargalhadas e de todos os sonhos que tivemos ao longo da nossa vida. Todos os livros que lemos, peças e filmes que assistimos, músicas e poesias que ouvimos, sabores, aromas, lugares bonitos que visitamos; enfim, todas as experiências que vivemos. Adicionamos as tristezas, que são importantes, e subtraímos as mágoas, porque ninguém merece.

Vai depender do nosso estado de espírito, é claro, o resultado que obtemos desta conta, a cada dia. Às vezes, as coisas parecem horrorosas e, depois, voltam a ser bonitas. Como que, num dia, o filme é tão lindo e, noutro dia, você detesta?

Uma das maravilhas de ser humano é que posso mudar de idéia a qualquer hora. Como assim?! Estou falando de idéias, porque é assim que caminha a humanidade, não é? Einstein já dizia que tudo é relativo, depende do ponto de vista do observador.


É imprescindível acrescentar, todos os relacionamentos que tivemos e/ou conservamos. As pessoas, com quem convivemos, são fundamentais! Aliás, são elas que podem ajudar a nos “resgatar”, quando nos perdemos de nós mesmos. Para reconhecer a felicidade, é preciso cuidar do conforto da alma. As delícias do mundo material são ótimas, mas conforto emocional não tem preço!


Existem campanhas, por aí, que falam em doar palavras, abraços etc. Acho todas fantásticas. Mas, não podemos nos esquecer de abraçar, acarinhar, tratar com respeito, cuidar e amar a pessoa que está mais próxima, nós mesmos!
Podiam lançar uma campanha do auto-abraço.

Por fim, para viver da melhor forma possível, é preciso juntar tudo isto e guardar no coração e na mente. Porém, é importante lembrar-se de, volta e meia, refazer o balanço. E, não deixar de buscar nunca!


"Tudo é uma questão de manter a mente quieta a espinha ereta e o coração tranquilo" - Walter Franco.

Leave a Reply

Prazer em conhecer!